terça-feira, 2 de setembro de 2014

QUEM É CLARK ROCKEFELLER?

NOTA 7,0

Biografia narra de forma
ligeira a trajetória de um dos
maiores golpistas dos EUA, mas
curta duração deixa a obra a desejar
Um homem consegue trocar de identidades com facilidade várias vezes ao longo de toda a sua vida e até alcança o feito de enganar a própria esposa por muitos anos, esta que não estranha o comportamento atípico do marido. Argumento ótimo para uma telenovela? E se ele fosse baseado em fatos reais renderia um bom filme? O diretor Mikael Salomon, da série de TV “Bando f Brothers”, ficou em cima do muro entre as mídias para contar uma história que de tão mirabolante é difícil de acreditar. O telefilme Quem é Clark Rockefeller? pelo capricho  técnico da produção e premissa poderia muito bem ser um produto de cinema, mas sua duração enxuta e mal aproveitamento de um material extremamente instigante acabam tornando a fita uma opção melhor para matar o tempo livre em casa. O roteiro de Edithe Swensen narra a história de Christian Karl Gerhartsreiter, um alemão impostor condenado a cumprir uma sentença de 27 anos de reclusão em solo norte-americano acusado de assassinato, mas sua ficha criminal é extensa. Na adolescência ele se mudou para os EUA e desde então viveu assumindo diversas identidades. Colecionador de arte, capitão de navio, astrofísico, executivo de fama internacional, aristocrata inglês, médico e, por fim, contador com inclinação à filantropia. O ator Eric McCormack, famoso pelo seriado “Will e Grace”, assume o papel do falsário quando ele passa a usar a identidade de Ckark Rockefeller e o enredo se concentra primeiramente nos eventos que aconteceram em sua vida a partir de 1995, ano em que ele se casou com Sandra Boss (Sherry Stringfield), uma bem-sucedida executiva. Eles tiveram uma única filha e durante anos este homem levou uma vida próspera às custas do dinheiro da esposa. Contudo, chegou um momento em que a mulher se cansou de sustentar um marmanjo, ainda mais diante de estranhos fatos que começou a notar em relação ao marido, e assim começou a decadência de um dos maiores golpistas que já habitaram a terra do tio Sam. Resumidamente a trama é essa, mas é nos detalhes do passado obscuro do protagonista e na maneira como ele foi desmascarado que reside o ponto de interesse da fita, ainda que em se tratando de um filme feito para a TV é de se esperar a economia e pudores do enredo que opta por aglomerar o máximo de informações possíveis em um curto espaço de tempo. Mesmo assim é uma opção acima da média para o formato.

Muitos pontos poderiam ser mais bem desenvolvidos, como a crítica inserida a respeito do deslumbramento que a fama e o dinheiro provocam naqueles que almejam um mínimo de glamour em suas vidas. Só assim para explicar o fascínio que Gerhartsreiter exercia a cada nova identidade que assumia, sempre se posicionando como alguém de sucesso e de cultura elevada. Rockefeller, por exemplo, seria o rebento de uma das famílias mais nobres do solo ianque, certamente um rótulo que ajudou a conquistar a confiança e o coração de Sandra. O filme começa já com o casal separado há cerca de oito meses e durante todo este tempo o rapaz estava sem ver a filha Snooks (Emily Alyn Lind), mas sua ex-mulher aceitou que eles tivessem um encontro desde que vigiados por alguém da confiança dela. Tanto cuidado em vão. Ele já tinha arquitetado um plano para fugir com a menina, esta que muito novinha não compreende a situação e até acha divertido viajar com o pai, mas Sandra logo recorre a ajuda policial liderada por Norton (Regina Taylor), uma agente do FBI do tipo linha dura. A partir deste ponto a narrativa se divide entre as investigações e longos flashbacks que tratam de narrar a trajetória do vigarista, mas só na segunda metade é que teremos contato com os perfis falsos criados por ele anteriormente. Cerca de quinze anos antes a executiva conheceu aquele que seria seu futuro marido e imediatamente se sentiu atraída pelo perfil culto e refinamento do rapaz. Pouco tempo depois ele lhe contou uma triste história a respeito da perda precoce dos pais que lhe rendeu um trauma, tudo para convencê-la de que ele precisava de uma mulher como ela (leia-se rica e ingênua) ao seu lado para se tornar o homem de sucesso que sempre desejou ser. O sogro quando o conheceu o achou excêntrico e nenhum convidado compareceu à cerimônia de casamento respeitando a vontade do noivo de que a ocasião era exclusiva para a mulher que amava brilhar. A essa altura o espectador já está se questionando sobre a qualidade do texto, mas o rótulo de baseado em fatos reais nos força a ver até onde pode chegar a farsa. Como todos que conheciam o casal não se questionavam sobre os hábitos introspectivos do rapaz? Simplesmente alegavam que como herdeiro da fortuna e tradição de um clã respeitável ele podia tudo, mas ninguém teve curiosidade em bisbilhotar sobre essa suposta origem de sangue nobre? O poder e o dinheiro realmente cegam as pessoas. Quanta ignorância! Durante as investigações, já em meados de 2008, alguns fatos chamam a atenção da polícia e tendem a colocar Sandra em maus lençóis. O nome do foragido não consta em nenhum cadastro de documentos e a mulher alega que ele sempre foi obcecado por segurança e cuidava de todos os assuntos relativos a documentações da família, tomando cuidado de não divulgar endereços ou telefones nem mesmo a pessoas próximas. 

Aceitando a exigência do marido para sempre assinar seu nome como de solteira alegando querer evitar problemas envolvendo a sua herança, Norton começa a ficar desconfiada como uma mulher na posição de Sandra compactuava com todas as excentricidades do companheiro, inclusive acordar que ele ficasse em uma casa isolada cuidando da filha enquanto ela passava toda semana em outra cidade trabalhando duro para alimentar os supostos investimentos dele em negócios que lhe permitiam uma vida de sombra e água fresca. De qualquer forma, antes de ser vista como cúmplice esta mulher é peça fundamental no plano de capturar Rockefeller na tentativa de atraí-lo já que o principal no momento é preservar a vida de Snooks. Todavia, os departamentos de polícia de outras localidades estão dispostos a reabrir antigos processos conforme vêm à tona as peças que formam o complicado quebra-cabeças que é a vida de Gerhartsreiter que começou sua trajetória criminal com apenas 17 anos. Na Alemanha ele conheceu um casal dos EUA e usou a mínima intimidade que conquistou para conseguir permissão para viajar ao continente americano. Depois, alegando ser de uma rica família germânica, cativou a confiança de uma família que lhe deu apoio durante algum tempo, mas não demorou muito para a relação amistosa se desgastar. Para conseguir seu green card e poder permanecer em solo americano casou-se apressadamente convencendo uma mulher de que se fosse obrigado a voltar a seu país teria que se juntar às tropas militares e lutar na Guerra Fria, mas a união terminou em tempo recorde: um dia apenas. Em meados dos anos 80, teve uma relação muito próxima a de um jovem casal que desapareceu misteriosamente, embora a família tivesse recebido um cartão postal algum tempo depois informando que eles decidiram fazer uma longa viagem e sem planos para voltar. A autenticidade de tal mensagem foi questionada e apesar de algumas suposições faltavam provas concretas para a polícia capturar o falsário, mas quando restos mortais do casal foram encontrados ao lado da pousada onde ele vivia mais uma vez foi necessário assumir uma nova vida e é então que entra Sandra na jogada que por incrível que pareça comprova e justifica sua inocência quanto ao desconhecimento dos segredos do ex. Quem é Clark Rockefeller? termina mostrando a modesta pena que o meliante pegou por conta do sequestro da filha e dos crimes secundários que realizou para mantê-la sob sua custódia, mas sua história merece uma atualização, seja na TV ou no cinema, já que os 27 anos de reclusão citados no início do texto vieram posteriormente à realização da obra de Salomon e envolvendo o tal duplo assassinato. Aliás, as condutas da defesa e a do próprio acusado mereciam mesmo virar tema de filme. Desde invocar problemas de insanidade, passando por conceitos de telepatia até chegar ao ponto de Gerhartsreiter dispensar qualquer advogado e investir em sua autodefesa, a vida deste homem realmente prova que o absurdo é uma realidade.

Suspense - 87 min - 2010 

-->
QUEM É CLARK ROCKEFELLER? - Deixe sua opinião ou expectativa sobre o filme
1 – 2 Ruim, uma perda de tempo
3 – 4 Regular, serve para passar o tempo
5 – 6 Bom, cumpre o que promete
7 – 8 Ótimo, tem mais pontos positivos que negativos
9 – 10 Excelente, praticamente perfeito do início ao fim
Votar
resultado parcial...

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...