sábado, 3 de maio de 2014

UM CRIMINOSO DECENTE

Nota 7,0 Ladrão inteligente e simpático tira longa de ação do marasmo e brinca com clichês

Filmes de ação envolvendo roubos milionários continuam tendo seu público cativo, mas é certo que com o passar dos anos e repetições de enredo eles também tem perdido fãs cansados dos estereótipos e previsibilidade de tais produções. Talvez pensando em recobrar a confiança no gênero dos desacreditados que ele ainda poderia surpreender é que o roteirista Gerard Stembridge teve a ideia para Um Criminoso Decente, trama policial que no fundo satiriza de modo inteligente praticamente todos os clichês dos filmes de ação, mais especificamente aqueles que envolvem golpistas e seus planos mirabolantes para conseguir fortunas. Bem produzido, editado e redigido, é estranho que tenha sido lançado diretamente em DVD no Brasil antes mesmo de dar as caras nos EUA. A trama é protagonizada por Michael Lynch (Kevin Spacey), logo de cara a primeira ironia do enredo. Ele é o criminoso mais procurado da cidade de Dublin, quiçá de toda a Irlanda, mas se engana quem pensa que ele vive escondido em alguma parte do submundo. Com toda a cara-de-pau e confiança, ele caminha pelas ruas tranquilamente desfilando com seus filhos e suas duas mulheres, as irmãs Christine (Linda Fiorentino) e Lisa (Helen Baxendale), e até faz piadinhas quando se depara com algum policial. Muito egocêntrico, ele adora fazer pouco das autoridades e bola planos cada vez mais mirabolantes para assaltar bancos e joalherias sem deixar uma pista sequer. Contudo, os crimes acabam sempre tendo algum detalhe semelhante, uma provocação para a polícia que não consegue provas concretas para colocá-lo atrás das grades. Quando vai a julgamento, seu bando sempre dá um jeitinho de livrar sua cara dando um “recadinho” que é tiro e queda para mudar opiniões de juízes e até políticos já intercederam por ele, mas ainda assim ele vive entrando e saindo de liberdades condicionais. Entre um e outro super golpe, Lynch passa o tempo praticando pequenos assaltos para não perder o vício. Vestido como motoqueiro, por exemplo, ele não chama a atenção quando vai a um banco como um cliente comum, assim chega a passar despercebido por investigadores que ficam a sua espera em locais estratégicos. O terror das autoridades, um herói para os bandidos e quase uma celebridade para os irlandeses, Lynch leva uma vida harmoniosa e com luxos e a paz de sua atípica família só é quebrada quando a polícia bate em sua porta, mas isso já virou rotina e suas mulheres sabem que ele será liberado para aguardar julgamento em casa.


Os problemas do bandido-ídolo começam quando a fama passa a ser mais importante para ele que os lucros financeiros, algo que seu bando não compactua. Certo dia, Lynch descobre que um valioso quadro do pintor Caravaggio exposto em uma galeria antes passou centenas de anos pendurado nas dependências de uma igreja sem que ninguém soubesse de seu valor, assim hoje em seu lugar está uma réplica do original. Ele planeja roubar a obra de arte com pretensões de ser este o golpe mais desafiador para a polícia comprovar seu envolvimento, algo que especialistas realmente confirmam, pois crimes do tipo geralmente são feitos por bandidos com algum tipo de conhecimento específico. Justamente isso incomoda os comparsas de Lynch. Eles não entendem nada sobre arte e tampouco tem intimidade para negociá-la com receptadores, mas a celebridade do crime não parece disposta a se livrar logo do quadro e faz questão de se divertir com a polícia desmantelando as várias tentativas do investigador Noel Quigley (Stephen Dillane) de capturá-lo em flagrante e isso faz com que alguns revoltados do bando passem a armar um plano para se livrarem dele. Paralelo a isso, Jerome Higgins (Tim Loane), chefe de uma gangue rival, também está querendo a cabeça do bandido bígamo por ele já ter atrapalhado alguns de seus planos no passado e recusar uma aliança entre os bandos. Fora tudo isso, finalmente as autoridades resolveram agir com mais competência e pediram o bloqueio do seu benefício da previdência social (detalhe que não sabemos ao certo o porquê dele ter essa grana fixa) e passaram a cercar sua casa dia e noite sem folga e atacá-lo com as mesmas armas: ironia e chateação. Comparsas revoltados, gangue rival e policiais na cola, o cerco fechou mesmo para Lynch, mas ele não pretende se entregar tão fácil e planeja um último grande crime, na realidade uma armadilha que pode custar a vida de muito de seus inimigos ou a sua própria. Com direção de Thadeus O’Sullivan, Um Criminoso Decente é uma opção acima da média por contar com um protagonista que, embora fora-da-lei, conquista com seu cinismo e inteligência, assim proporcionando alguns momentos cômicos para aliviar a tensão. O que pode deixar a fita enfadonha é a mesma grande falha de outros filmes que envolvem crimes cometidos por gangues: muitos nomes citados e rostos parecidos acabam dando um nó na cabeça do espectador que, se atento, pode encontrar Colin Farrell fazendo uma ponta antes da fama.

Ação - 94 min - 2000 

-->
UM CRIMINOSO DECENTE - Deixe sua opinião ou expectativa sobre o filme
1 – 2 Ruim, uma perda de tempo
3 – 4 Regular, serve para passar o tempo
5 – 6 Bom, cumpre o que promete
7 – 8 Ótimo, tem mais pontos positivos que negativos
9 – 10 Excelente, praticamente perfeito do início ao fim
Votar
resultado parcial...

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...