domingo, 11 de novembro de 2012

TEMPESTADES DO AMOR

Nota 4,5 Mescla de drama, suspense e romance começa envolvente, mas falta tempero à mistura

A Índia é um país fascinante e inspirador para histórias com um quê de sensualidade ou até mesmo envoltas a suspenses. A cultura exótica e os cenários misteriosos, no entanto, não colaboraram para o drama Tempestades do Amor funcionar. O vendaval ostentado no título ficou só nas intenções. A trama escrita e dirigida por Nanda Anand narra a história da Samantha Harthley (Kelli Garner), jovem norte-americana que em 2006 visitava a cidade Rajapur com um objetivo em mente: se hospedar no Palácio de Nivas, lendária residência de um antigo xeique. Após sua morte, o local foi transformado em um luxuoso hotel, contudo, a moça terá que se hospedar em outro local. Há anos hóspedes não são mais permitidos, a construção é apenas para visitação, mas ela tem a sorte de conquistar a simpatia de Jai Singh (Manoj Bajpai), o atual dono do casarão e um dos homens mais poderosos da cidade. Ele a confunde com uma profissional que aguardava para fazer um relatório sobre a região a fim de conseguir subsídios governamentais, mas o equívoco cai como uma luva para os planos da moça. Ela desejava mesmo se infiltrar no palácio para investigar sobre a visita de um casal no início dos anos 80. Em poucos minutos matamos a charada. Samantha quer descobrir o que aconteceu com seus pais, Sara (Lynn Collins) e Jeremy Reardon (Justin Theroux), durante a lua-de-mel e que levou a sua avó a abrir um processo contra Jai por homicídio. Para tanto ela conta com a ajuda de Ned Bears (Frank Langella), dono de um sebo onde sua mãe teria adquirido um livro, e de Amar (Bhanu Goswami), sobrinho do dono do palácio que rapidamente descobre a identidade falsa da garota, mas ainda assim promete manter o segredo e até a ajuda nas investigações, mas chega um ponto que não tolera mais a imagem de vilão que ela tem de seu tio. Praticamente toda a cidade é sustentada por Jai através dos empregos que cria e de doações, mas isso pouco importa para Samantha que está disposta a achar provas de que o figurão estaria envolvido na morte precoce de seu pai.

Paralelamente a esta trama contemporânea, o longa volta no tempo, mais especificamente para o ano de 1983, quando o Palácio de Nivas recebeu a visita do casal Reardon. Rápidos diálogos e situações mostram que eles se casaram com pouco tempo de convivência, assim Sara mal conseguia esconder a vergonha de ver o marido embriagado ou a sensação de frustração ao passar várias horas por dia sozinha no hotel enquanto seu marido saia para passear, o cúmulo do absurdo visto que a lua-de-mel durou cerca de um mês. Que mulher aguentaria tal situação? Percebendo isso, Jai, o primo do então dono do palácio, encantado a primeira vista pela beleza e postura desta mulher, acaba se aproximando e você já sabe como histórias de traição acabam. O problema de Tempestades do Amor é justamente seu clímax, ou melhor, a sua ausência. O início um pouco confuso sugere que a trama seguirá o caminho de uma trama investigativa e realmente a opção de alterar épocas na narrativa ajuda a deixar o espectador intrigado. Uma pista aqui e outra ali, chega um momento que é até possível se convencer de que a produção, embora modesta, poderia surpreender com alguma grande revelação, mas conforme as peças vão se encaixando as expectativas regridem. O romance proibido é extremamente superficial, nunca chega ao seu ápice, a não ser na cabeça do marido ligeiramente traído. A trama contemporânea também deixa a desejar com a fraca interpretação da apática Kelli Garner que pouco demonstra dramaticidade ao revirar o passado. Já Manoj Bajpai consegue convencer com sua aura de mistério, mas sempre fica a ansiedade que a qualquer momento sua máscara de bom moço pode cair. Nanda tenta elevar o nível de uma trama previsível com o vai e vem no tempo, mas no fundo serve um prato sem tempero. Ainda que os cenários e locações convidem o espectador a se sentir na Índia, faltou apelo exótico à receita. Uma ou outra cena de dança típica ou revelando o comportamento recatado das mulheres locais não é o suficiente.

Drama - 91 min - 2006 - Dê sua opinião abaixo.

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...