sábado, 19 de agosto de 2017

O IDIOTA DO MEU IRMÃO

Nota 5,5 Carisma e talento do protagonista segura as pontas em comédia que carece de clímax

O título certamente cairia como uma luva para um filme estrelado por Adam Sandler ou alguém do seu estilo fanfarrão, mas a alcunha O Idiota do Meu Irmão não deve ser levado ao pé da letra. Trata-se de uma comédia americana no melhor estilo independente, ou seja, acerca de personagens cheios de defeitos e problemas e que a certa altura da vida se veem forçados a reatar laços familiares, o típico tema desse tipo de produção. Ned (Paul Rudd) é um rapaz que sempre levou a vida na flauta como popularmente se diz. Vivendo do que ganha em uma barraquinha de orgânicos na feira, ele tira um extra vendendo maconha por fora, mas se dá mal quando cai na armadilha de um policial que mesmo fardado se faz passar por viciado. Desligado e ingênuo, o feirante acaba sendo preso em flagrante, porém, com sua bondade extrema ele acaba ajudando outros presos e tendo bom comportamento na cadeia, assim é liberado alguns meses antes do previsto sob regime de liberdade condicional. Todavia, a vida do lado de fora das grades não parou e sua namorada Janet (Kathryn Hahn) já está vivendo com outro homem e ele acaba sendo acolhido pela irmã Liz (Emily Mortimer), uma mãe de família neurótica que está sendo traída por Dylan (Steve Coogan), seu marido que praticamente não lhe dá atenção. Entretanto, sua companhia acaba trazendo alguns problemas de relacionamento para essa família e que o obrigam a passar alguns dias com suas outras irmãs, a frustrada repórter Miranda (Elizabeth Banks), que justamente agora ganha uma boa chance de trabalho, e a lésbica não tão convicta Natalie (Zooey Deschanel), que anda balançando quanto a seus reais sentimentos pela namorada Cindy (Rashida Jones). Nas temporadas que passa na casa de cada uma delas Ned vai as enlouquecendo com suas manias e atitudes sem noção ou pudor, principalmente seu costume de falar absolutamente tudo que lhe passa pela cabeça sem filtrar informações.

Embora contrarie certa regra básica de convívio social, a de que é preciso omitir algumas coisas para manter o equilíbrio entre as relações, Ned com sua sinceridade avassaladora acaba trazendo à tona questões que suas irmãs não conseguiam ou provavelmente faziam questão de não enxergar. Todavia, ele não é um cara de má índole ou encrenqueiro, muito pelo contrário. O roteiro dos estreantes Evgenia Peretz e David Schisgall faz questão de assinalar a ingenuidade do protagonista desde a introdução. O personagem é extremamente simpático e otimista, o tipo de amigo que qualquer um gostaria de ter ao seu lado, mas em meio a conflitos familiares com os quais não tem o menor traquejo não consegue controlar seus impulsos e acaba metendo os pés pelas mãos e assim desencadeando uma série de conflitos. Quando o clima fica tenso tenta dar o fora como uma criança assustada. Na realidade, o rapaz lança um olhar diferenciado sobre assuntos banais e cotidianos, tem uma visão simplificada sobre coisas que as pessoas costumam complicar com mentiras e intrigas. Com direção de Jesse Peretz, do controverso O Ex-Namorada da Minha Mulher, infelizmente a fita padece do mesmo problema que a maioria das produções de sua seara: ausência de clima. O Idiota do Meu Irmão coloca em cena diversos conflitos, mas os resolve de maneira tão ligeira que jamais atingem algum tipo de relevância. Graças ao carisma de Rudd, com peruca e figurinos que o tornam um remanescente dos hippies em pleno século 21, o espectador acaba ficando do lado de seu personagem que cultiva um lado politicamente correto como, por exemplo, quando declina educadamente um convite para participar de um sexo a três alegando não ser adepto desse tipo de experiência. É o ator que carrega o longa nas costas, sendo que o gancho mais envolvente fica por conta de sua relação de amor com seu cachorro Willie Nelson, não por acaso escolhido para ocupar os minutos finais da produção.

Comédia - 90 min - 2011

-->
O IDIOTA DO MEU IRMÃO - Deixe sua opinião ou expectativa sobre o filme
1 – 2 Ruim, uma perda de tempo
3 – 4 Regular, serve para passar o tempo
5 – 6 Bom, cumpre o que promete
7 – 8 Ótimo, tem mais pontos positivos que negativos
9 – 10 Excelente, praticamente perfeito do início ao fim
Votar
resultado parcial...

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...