sábado, 25 de outubro de 2014

ALTITUDE

Nota 3,5 Apesar da boa ambientação e argumento, longa falha no clímax optando pela fantasia

Medo do escuro, de elevadores e até de dirigir. O cinema já explorou todos eles e é claro que a fobia de viajar de avião também não deixaria de ser usada como inspiração. De produções bem elaboradas, como Plano de Voo, a produções trash, como Serpentes a Bordo, muitos personagens já sofreram um bocado nas alturas e não é diferente com a turma de adolescentes que embarca no pesadelo de Altitude, razoável suspense que usa de forma eficiente o cenário claustrofóbico de um pequeno jatinho planando em uma noite fria e de tempestade. Bruce (Landon Liboiron), Sal (Jake Weary), Cory (Ryan Donowho) e Mel (Julianna Guill) estão entusiasmados com a viagem que farão para irem assistir um show e Sara (Jessica Lowndes) tenta manter o mesmo espírito, mas no fundo está apreensiva. Traumatizada desde a infância com a morte da mãe que era piloto e sofreu um misterioso desastre aéreo junto a uma família de passageiros, recentemente ela concluiu seu curso de pilotagem (mais tarde entenderemos o porquê de escolher essa carreira) e seria a primeira vez que conduziria uma aeronave como profissional.  O voo começa tranquilamente, apesar de umas brincadeiras sem graça entre os tripulantes, mas não tarda para que as coisas desandem. Em meio a nuvens carregadas para uma tempestade, controles inesperadamente param de funcionar, a aeronave começa a subir mais que o inesperado, os sistemas de aquecimento interno e externo falham e parecem não resistir a gélida temperatura e ao mesmo tempo o combustível está acabando. Como desgraça pouca é bobagem ainda existe a ameaça de algum tipo de força obscura manifestada na forma de uma criatura com enormes tentáculos rondando o avião. O clima de pânico toma conta de todos trazendo à tona segredos e revelando o verdadeiro caráter de alguns.

Certamente você já deve conhecer esta história. Muda uma coisinha aqui outra ali, troca-se o cenário, mas no fundo o argumento é repetitivo. Quantos filmes você já não viu sobre grupo de jovens que em situações de perigo deixam cair suas máscaras e do medo aflorar rixas e desconfianças? O roteiro de Paul A. Birkett tenta disfarçar os clichês, mas não vai muito além dos arquétipos já manjados. Temos uma heroína desde o início anunciada, o bad boy, o esquisitão, a gostosona da turma e o cara boa praça que será um dos primeiros a ser limado da trama. Com um elenco tão enxuto os voyeurs masoquistas não têm muito com o que se animar. A primeira cena de morte é muito bem elaborada e tensa, mas as demais são rápidas e nada surpreendentes. O enredo desperdiça os desdobramentos que o desparecimento do primeiro integrante poderia provocar parecendo que o roteirista elaborou previamente a trama até este ponto. Daí por diante se perdeu entre manter o tom realista ou embarcar para o lado fantasioso e tal confusão também se refletiu no trabalho de direção de Kaare Andrews que constrói até a metade um clima de tensão constante, mas lhe falta coragem para se aprofundar nos sentimentos e pensamentos dos jovens. Muitas situações comportamentais poderiam surgir neste atribulado voo e prender a atenção do espectador até o final, todavia, Andrews opta por soluções escapistas em seu segundo ato que em nada favorecem o filme. Quem teve a ideia da tal criatura do mal? Com semelhanças com um polvo gigante, ela no fundo seria descartável, só serve para comprometer o que deveria ser o clímax também prejudicado pela inconsistência da trama e a fraca atuação dos sobreviventes que não conseguem construir um elo sólido com os espectadores enquanto o protótipo de vilão do grupo seria a figura mais interessante, porém, pouco explorada. Claramente uma produção de baixo orçamento, Altitude é mais um exemplo cujo trailer é bem mais interessante que a obra completa. Serve para preencher um tempo ocioso, sendo seu ponto forte a climatização, um trabalho eficiente da equipe de direção de arte e iluminação que conseguem transmitir com perfeição a sensação de isolamento e frio. E só!

Suspense - 90 min - 2010 

-->
ALTITUDE - Deixe sua opinião ou expectativa sobre o filme
1 – 2 Ruim, uma perda de tempo
3 – 4 Regular, serve para passar o tempo
5 – 6 Bom, cumpre o que promete
7 – 8 Ótimo, tem mais pontos positivos que negativos
9 – 10 Excelente, praticamente perfeito do início ao fim
Votar
resultado parcial...

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...