sábado, 23 de fevereiro de 2013

MACHETE

Nota 1,0 Badalado longa de Robert Rodriguez é destinado a um público específico

Sinopse: Machete (Danny Trejo) é um agente federal imigrante que cai em uma armadilha arquitetada pelo traficante de drogas Torres (Steven Seagal) e que resulta na morte de sua esposa. Alguns anos depois, ele aceita uma oferta do empresário Michael Booth (Jeff Fahey) para matar o Senador John McLaughin (Robert DeNiro), que quer expulsar todos os imigrantes ilegais do México, mas o que parecia ser uma simples e rentável missão, transforma-se em uma sanguinária trama de conspiração contra o povo mexicano. Porém, contrariando todas as expectativas, Machete sobrevive e parte em busca de vingança, ajudado por Sartana Rivera (Jessica Alba), uma agente do Departamento de Imigração dividida entre o que dita a lei e o que manda seu coração. Ele também recebe a ajuda de Luz (Michelle Rodriguez), uma vendedora com mãos rápidas e habilidosas, de Benito (Cheech Marin), um padre que é bom com bênçãos, mas melhor ainda com armas, e de April Booth (Lindsay Lohan), a filha de Booth, uma socialite louca pelo perigo.


Comentário: Se você gosta de filmes repletos de palavrões, mortes, mutilações, mulheres peladas e cenas de ação inverossímeis, então este filme foi feito especialmente para você. Agora, se tudo isso mencionado te causa arrepios de forma negativa e você não é adepto de produções que não te trazem nada de bom como recompensa em termos de conhecimentos e ainda adotam uma estética suja e asquerosa, nem pense neste título. Concebido originalmente como um trailer falso inserido antes dos filmes Planeta Terror e À Prova de Morte, que juntos integrariam o projeto "Grindhouse",um longa que recriaria o clima das sessões duplas de filmes B que alguns cinemas antigamente exibiam, a ideia agradou grande parte do público e assim o cineasta e roteirista Robert Rodriguez resolveu tirar leite de pedra e criar um roteiro baseado em algo que até então tinha fundamentos mínimos. Utilizando o mesmo protagonista, o feioso Danny Trejo, e mantendo a história do falso teaser, foram também agregados ao projeto Steven Seagal e Michelle Rodriguez, ele figura carimbada do cinema de ação e ela seguindo o mesmo caminho, mas ainda em tempo de se salvar de encontrar o abismo no futuro. Também foi recrutada para o elenco Lindsay Lohan, esta que já encontrou o fundo do poço tanto na vida pessoal quanto na profissional, assim uma bomba a mais ou a menos em sua trajetória não faria diferença. O início pode incomodar pela sua imagem granulada, meio envelhecida, mas logo o efeito passa. A introdução adota o efeito apenas para diferenciar que é nessa parte que se concentra o motivo que leva Machete a querer vingança, mas depois a saturação das imagens, ricas em tons vermelhos e amarelos, também não devem ser absorvidas com tranquilidade. Mesmo com essa explicação, é difícil qualquer um embarcar nesta história. Muitos sites, blogs, revistas e jornais publicam críticas com muitos elogios, mas não é fácil para quem não curte esse estilo de produção pactuar e achar seus pontos positivos ou inteligentes. Machete pode ser considerado um filme de nicho, um trabalho para agradar plateias específicas. Quem curte filmes "podreiras", ação descerebrada, estética nauseante, mas principalmente aos fãs do trabalho de Rodriguez cuja filmografia agrega, em menor ou maior grau, todos estes elementos. El Mariachi, A Balada do Pistoleiro e Era Uma Vez no México, seus trabalhos anteriores, já adotavam essas características, fizeram sucesso, conquistaram fãs fervorosos e ganharam elogios da crítica . Claro que é um tipo de produção que realmente tem sua importância em determinado momento da história do cinema e que o diretor quer perpetuá-la, mas, como tudo na vida, não agrada a gregos e a troianos. Cada um pode ver de uma maneira diferente este trabalho, tanto com olhar mais criterioso quanto com os olhos de espectador de fim de semana. Alguns críticos podem se desmanchar em elogios e boa parte do público reduzir a lixo ou vice-versa. Graças a Deus, opinar ainda é um direito de todos, pena que só os a favor estão se manifestando neste caso.

Ação - 105 min - 2010 - Dê sua opinião abaixo.

3 comentários:

Guilherme Z. disse...

Tento sempre ser impessoal nos comentários, mas não consegui aqui. Cinematograficamente falando o filme é bom por ousar, agregar técnicas de filmagens e estéticas diferenciadas. Porém, não é uma produção que me agrada como lazer. Acho agressiva, sem sentido, enfim sem elementos que me prendam a atenção. Sei que posso ter visto com conceitos pré-definidos, coisa que sempre evito, mas tentei ver duas vezes e não rolou. Sei que há um grande público para esse tipo de produção, mas me espanta ver a quantidade de críticas elogiosas e a ausência de opiniões contrárias nos blogs e sites. Será que sou o único que não faço parte do fã clube do Rodriguez?

renatocinema disse...

É um filme com minha cara. Entendo que o cinema precisa ter produções de todos os estilos e para todos os gostos.

Machete é trash, violento, sanguinário e cruel. As vezes, precisamos nos divertir com filmes assim.

Laércio Cunha disse...

Esse filme é trash total, bem a cara do Rodriguz mesmo hehae Cara fazia um tempo que não passava em seu blog, ele continua super bacana e completo. Indiquei os teus dois blog na minha lista de blog recomendados dê uma olhada lá

http://thecinefileblog.blogspot.com/

apareça por lá mais vezes se puder...abração!

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...